A importância do cooperativismo para o agronegócio


Em 1847 no Paraná, foi fundada a primeira cooperativa do Brasil, no entanto, foi apenas em 1960, no estado de Minas Gerais, que o modelo de negócio tomou força. Neste período, o objetivo principal das cooperativas era eliminar os intermediários da produção, em outras palavras, os comerciantes estrangeiros que faziam a exportação do café brasileiro.

Desde então, os objetivos têm mudado, e as cooperativas têm se tornado essenciais em outras áreas do agronegócio. Atualmente, quando falamos em cooperativas, estamos falando de um modelo de sociedade e de pessoas. Elas são constituídas por produtores rurais, os cooperados, em prol de um objetivo comum, por exemplo, a viabilização e desenvolvimento de atividades de consumo, crédito, comercialização, prestação de serviços e produção.

O cooperativismo ganhou tanta força que hoje, é responsável por quase 50% do PIB agrícola. São mais de 1.600 cooperativas em funcionamento no país, tendo destaque o setor agropecuário, com cerca de 1.597 instituições e mais de 180,1 mil produtores cooperados. Segundo dados do Censo Agropecuário do IBGE, 48% de tudo que é produzido no campo brasileiro, de alguma forma, passa por alguma destas cooperativas.

O funcionamento das cooperativas rurais

As cooperativas rurais são centrais onde ocorre o beneficiamento e a distribuição de produtos, muitas vezes, é nestes locais em que os produtos são armazenados. 

Com a alta porcentagem de produtos no local, a produção pode ser repassada ao mercado em grande volume e com preços mais baixos, o que torna o produto mais atrativo para o consumidor final. O mesmo ocorre com os insumos e maquinários. Quando comprados em escala, é possível fazer melhores negociações, o que leva à queda dos preços finais.

Além disso, as cooperativas rurais são um excelente local para o network. No decorrer do dia de trabalho, os cooperados podem trocar experiências, intensificar e criar redes de negócios. 

As vantagens das cooperativas de agronegócio

Além das já citadas, as cooperativas apresentam outras vantagens diretamentes ligadas à produção e seus trabalhadores. 

1. Assessoria Técnica

Uma vantagem muito relevante para o setor, são as assessorias técnicas oferecidas pelas cooperativas. Elas são essenciais para um bom rendimento e funcionamento da produção e podem ser de qualquer área, desde gestão à veterinária, por exemplo.

Além de manter a produção em um funcionamento saudável, o suporte técnico, auxilia também na evolução do setor. Com profissionais especializados que se mantém atualizados, os produtores conseguem de um forma mais rápida e direta entender as alterações, as novas tecnologias e melhoramentos de cada área de sua produção.

Para os novos produtores, essa ajuda é mais do que essencial, já que os técnicos e especialistas conseguem entender e prever diversos problemas e situações às quais não são compreendidas em sua totalidade pelos iniciantes. O compartilhamento do conhecimento já obtido do setor, auxilia e prepara os produtores para se desenvolverem no mercado nacional e internacional.

2. Serviços Especializados

Cooperativas de agronegócio são referência para os trabalhadores do setor. Por isso, acabam facilitando a contratação de mão de obra especializada, o beneficiamento de matérias-primas e comercialização de produtos.

Grande parte das cooperativas de agronegócio atua no escoamento da produção, acelerando o processo. Uma das formas utilizadas além do estoque de produtos, é a disposição de lojas próprias que atendem tanto a comunidade local, quanto os próprio cooperados.

Há também as cooperativas especializadas em comércio exterior. Elas permitem que pequenos e médios produtores consigam adentrar no mercado internacional, facilitando e auxiliando no processo de exportação.

3. Garantia dos Direitos Trabalhistas 

A garantia dos direitos trabalhistas é uma das vantagens mais chamativas das cooperativas. Sendo devidamente regulamentadas, os proprietários rurais que estão de acordo com a legislação, cumprindo devidamente suas obrigações, se beneficiam e podem assim, ter acesso a certificações nacionais e internacionais.

Aos trabalhadores devidamente registrados, é garantida uma remuneração que condiz com suas atividades, o recolhimento de valores referentes ao INSS e ao FGTS, assim como o 13º salário, assistência educacional e médica.

Pensando na informalidade que o trabalho do campo apresenta, ter os direitos trabalhistas assegurados, é sem dúvida uma vantagem, em especial quando o sustento de uma família depende única e exclusivamente desta fonte de renda.

Podemos perceber que, as cooperativas de agronegócio são indispensáveis para que o setor se mantenha entre os maiores do mundo. Internamente, elas fomentam uma economia solidária, dispondo dos meios práticos e legais que favorecem e incentivam uma produção colaborativa

Fique por dentro das novidades

Desenvolvimento Logo TekoaTekoa
WhatsApp chat