Como acelerar a economia em combustível na sua frota

economia em combustível

A necessidade de encontrar meios para reduzir custos relacionados ao transporte é uma realidade para as empresas nacionais que possuem suas próprias frotas. Uma forma de alcançar esse objetivo diretamente é investir em ações para economia em combustível. Isso porque a movimentação no preço do petróleo é, sem dúvida, uma das maiores “vilãs” quando o assunto é gasto com transporte de cargas.

Porém, ao mesmo tempo em que a maior fatia dos gastos da logística está ligada à movimentação de produtos, esta é uma etapa, evidentemente, fundamental da cadeia de distribuição. Afinal, graças a ela os itens chegam ao seu destino – inclusive artigos essenciais, como os alimentos que consumimos diariamente.

É possível, contudo, além de criar um plano de ação para reduzir despesas relativas ao transporte, apostar em estratégias para acelerar a economia em combustível da frota. Vamos falar sobre algumas delas neste artigo.

Alto custo do combustível é desafio para crescimento

O custo do combustível é definido por diversos fatores. O reajuste do valor do petróleo impacta de forma direta e intensa o setor de transportes do país – o que repercute severamente no dia a dia das empresas com frota.

No entanto, há também outras condições que interferem nesse gasto. Entre eles, a distância percorrida, o trajeto realizado e o rendimento do veículo. Resumidamente, as despesas são maiores se os percursos forem longos e/ou as estradas de má qualidade, assim como se houver alguma necessidade de manutenção no veículo.

Os gastos com combustível, portanto, se pulverizam em toda a cadeia de distribuição e contribuem para que os custos se elevem, reduzindo a competitividade e prejudicando o crescimento do negócio.

As despesas elevadas pela alta do preço da gasolina e do diesel, por exemplo, impactam o valor dos fretes e desencadeiam aumentos que passam pelos custos de produção e afetam fortemente os empresários. Sem saída, para compensar, eles se veem obrigados a repassar a ampliação do preço para o consumidor, aumentando o valor do produto final.

Dessa forma, como já explicamos neste artigo, os exorbitantes gastos com combustível que tornam a logística brasileira realmente cara e acabam por prejudicar a performance da nossa indústria e, consequentemente, a economia do país.

5 dicas para aumentar a economia em combustível

Nesse cenário, a gestão de frotas ocupa um importante papel, pois é essa área que pode planejar uma economia em combustível e diminuir o peso do valor despendido com a logística.

O controle de todos os detalhes que envolvem a mobilidade da carga é fundamental para que isso seja possível. Isso possibilita intervenções em pontos estratégicos, como a manutenção ou a sistematização das operações.

Definir rotas inteligentes, reduzir a ociosidade e o tempo de cada execução, otimizar os processos são alguns dos pontos que merecem atenção de quem deseja reduzir os gastos com transporte. Abaixo falamos um pouco sobre esses e outros fatores que ajudam a evitar prejuízos e a acelerar a economia em combustível.

1.Planejar meta de economia e estruturar um plano de ação

Não há como fugir: se a logística de modo geral precisa de planejamento, para diminuir os gastos, estruturar um plano de ação é essencial. Essa planificação deve partir da definição objetiva da meta e mostrar qual será o caminho para alcançá-la.

O planejamento deve se preocupar, por exemplo, em amarrar as várias pontas envolvidas nos custos do combustível – como os fatores que citamos anteriormente que influenciam nesse valor.

A tecnologia pode ser uma grande aliada nessa tarefa, pois garante que as diferentes operações e todos os dados fiquem integrados em sistemas de gestão. Aliás, analisar as informações geradas por essas plataformas e realizar um estudo de gastos é importante para planejar a operação de modo que as lacunas sejam preenchidas e as falhas sanadas.

2. Revisar veículos e máquinas

Uma gestão de transporte que pretende conseguir uma economia em combustível deve ter como um de seus pilares a manutenção e a revisão dos veículos ou máquinas. O acompanhamento das condições da frota permite que contratempos sejam antecipados e  problemas evitados.

Ter um calendário de revisão é importante porque, além de identificar danos relacionados ao tempo e garantir a troca de peças no momento certo, também detecta desgastes prejudiciais ocasionados pela situação crítica das estradas brasileiras. É comprovado que veículos que passam por manutenção estragam menos, apresentam um desempenho melhor e duram mais.

3. Planejar rotas eficientes

 Além de assegurar mais eficiência na entrega, um planejamento eficiente de rotas também é outro fator que precisa ser levado em consideração quando se busca economia em combustível.

Um das responsáveis pelos gastos elevados no transporte de carga é o estabelecimento de rotas ineficientes. Uma roteirização otimizada deve ser baseada na distância, no tráfego e nas condições no trajeto.

4. Treinar e orientar os motoristas

A forma como os motoristas dirigem influencia bastante no consumo de combustível da empresa. Por essa razão, orientar os motoristas sobre direção defensiva e sobre práticas para aproveitar de forma eficiente a potência no motor é um grande diferencial.

Trata-se de conhecimentos simples, porém, que muitas vezes não chegam até essa equipe. Dicas como evitar “pisar muito fundo”, usar o ar-condicionado com cautela, saber a hora de trocar de marcha e carregar somente o necessário podem ser óbvias para você, mas não para quem está dirigindo a sua frota.

5. Utilizar um sistema de automatização e controle de abastecimento

Quando se fala em economia em combustível, é impossível não falar de abastecimento. Infelizmente, se não for realizado da melhor forma com os recursos adequados, esse processo pode ser passível de fraudes ou desperdícios, por exemplo.

Uma das funções dos sistemas de automatização do abastecimento é justamente mitigar desvios. Isso é possível pois plataformas como o SAAF (Sistema Automatizado de Abastecimento de Frotas), desenvolvido pela IONICS, libera o fluxo de combustível apenas para máquinas ou veículos autorizados e bloqueia o dispositivo conforme a sua capacidade e cota de abastecimento.

O controle do abastecimento e do consumo de combustível possibilitado pelo software, no entanto, não se dá somente por essa via. O SAAF também registra todos os movimentos e gera relatórios com dados valiosos para os gestores.

Com essas informações, é possível constatar desperdícios e encontrar oportunidades de economizar mais em combustível e impulsionar o crescimento dos negócios.

ionics

Fique por dentro das novidades

Desenvolvimento Logo TekoaTekoa
WhatsApp chat