Tecnologias ligadas à agricultura 4.0


Como já é sabido, a agricultura 4.0 é uma realidade no campo. Sendo assim, não deve ser ignorada e muito menos entendida como uma revolução lenta demorada. Suas vantagens têm atraído mais e mais produtores de diversos setores e dos mais variados tamanhos. De pequenos, médios e grandes, todos estão cada vez mais, aderindo à nova tendência. 

Envoltas nas mais variadas ferramentas e equipamentos, as vantagens oferecidas pela agricultura 4.0 podem ser infinitas, por isso, trazemos à vocês as principais tecnologias e ferramentas utilizadas nessa nova revolução. Confira!

Drones

Essa ferramenta, envolve um sistema de computador, GPS e uma câmera. Os drones são capazes de fazer voos por cima das fazendas e terrenos de forma precisa, sendo controlados remotamente do chão.

As câmeras acopladas ao drone são de alta definição, sendo possível filmar e fotografar o terrenos e a plantação. Essas imagens, assim que processadas, podem ser utilizadas tanto para mapeamento, detecção de pragas, deficiências de irrigação, doenças, como para encontrar falhas como erosões, assoreamento de rios, entre outros.

Essas informações ajudam a compreender a produtividade da lavoura, entendendo a variabilidade do ambiente, facilitando a tomada de decisões que podem extrair o máximo das terras de maneira sustentável.

GPS

Muito conhecido e utilizado em outras áreas, o GPS (Global Position System), combina informações (latitude e longitude) das propriedades. Quando esse sistema é combinado a outros usos, além da localização, os resultados se tornam ainda melhores. Entenda. 

Piloto automático

Não são somente os aviões, metrôs e trens que fazem o uso dos pilotos automáticos. As máquinas agrícolas também podem e devem utilizá-lo. Mas diferentemente dos meio de transporte, aqui, o operador continua em sua posição. Ou seja, o sistema é apenas uma ferramenta que funciona sob a supervisão do profissional. 

O GPS acoplado à uma máquina agrícola, torna o trabalho mais preciso. Por exemplo, é possível saber em quais áreas já foram aplicados os pesticidas. Quando programados, as máquinas passarão apenas uma vez os defensivos, reduzindo assim, falhas de aplicações, desperdícios e sobreposições.

Outro fator interessante do piloto automático é a ampliação da janela de plantio. Apesar de ser operada por um profissional, a máquina com piloto automático, se bem programada e em excelente funcionamento, pode operar durante a noite.

Telemetria

Outra vantagem para os produtores rurais ligada ao GPS, é a telemetria. Ela nada mais é do que, os dados coletados pelo GPS que permitem ao produtor, pesquisador ou consultor agrícola determinar e definir os espaços da propriedade. 

Dessa forma, é possível tratar de forma mais eficiente as pragas, insetos e plantas daninhas, assim como, avaliar as condições do solo. Essas informações ficam registradas em um banco de dados, sendo possível no futuro, realizar comparações e análises. 

Sensores

Os sensores são utilizados para detectar dados relativos à condições climáticas como, temperatura, umidade, condições do tempo, além de fatores como irrigação, salinidade do solo, etc. Alguns dos sensores, trazem acoplados câmeras específicas capazes de analisar a saúde da planta e obter informações sobre seu estádio de desenvolvimento.

Há os sensores de altura que avaliam a topografia da propriedade, assim, ele ajusta as barras de pulverização conforme é aplicado. Dessa maneira, a operação se torna cada vez mais automatizada, precisa e rápida. 

SIG ou GIS (Geographic Information System)

Os SIG (sigla em português) são programas de computador, ou softwares, que coletam as informações geográficas (GPS) e as combina com os dados coletados em campo. 

Esses softwares auxiliam pesquisadores e produtores a visualizar em quais partes da lavoura se concentram determinado tipo de praga, sem que elas tenham se espalhado. Assim como, pequenas plantas daninhas que podem estar atrapalhando, mesmo que de forma pequena, o desenvolvimento de alguma área específica. Outra qualidade desse sistema, é que não serve apenas para dados negativos, podem ser registrados, as partes do terreno que mais estão se desenvolvendo, por exemplo.

Biotecnologia

Visando uma maior praticidade no dia a dia dos produtores, a biotecnologia procura entender e aprimorar o desenvolvimento das plantas e a maneira como são afetadas por pragas. 

A partir disso, as plantas são alteradas geneticamente ou os insumos e defensivos são alterados em sua formulação. Essas mudanças visam tornar os cultivares mais produtivos, resistentes e com uma melhor qualidade do produto. Há algodoeiros geneticamente alterados, por exemplo, que contribuem para o controle de plantas daninhas. 

Ou seja, elas são tolerantes a alguns tipos de pesticidas que matam essas plantas daninhas, sendo assim, ao ser aplicado os pesticidas, nada acontece com o algodoeiro, diminuindo assim, a quantidade de defensivos aplicados na lavoura.

Fique por dentro das novidades

Desenvolvimento Logo TekoaTekoa
WhatsApp chat